quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Meus moinhos de vento


Não vou forçar nenhuma tempestade,
cabe aos ventos me empurrar ao meu devido lugar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email