segunda-feira, 7 de maio de 2018

Bobo da Corte

sempre tem alguém que vai elogiar a roupa nova do rei 
mesmo sabendo que ele está nu

- afinal, quem vai contrariar a majestade?



sexta-feira, 20 de abril de 2018

desintoxicação

Para certas coisas na vida não existe suco verde.


A gente tem que aprender na marra como se desintoxicar.


   você vai sair de coração quebrado dos relacionamentos abusivos;

   vai quebrar corações, dentro da sua família, quando disser que não aceita tradições ultrapassadas;

   vai sofrer quando enxergar tudo aquilo de errado que somos condicionados a aceitar e mais ainda quando perceber que nem todas as pessoas querem enxergar também;

   você vai perder alguns "amigos" quando não der risada de todos os tipos de piadas e mais alguns quando defender coisas que não são lucrativas a eles;

   vai ser difícil engolir, digerir e conseguir manter esse regime pra abolir o que é tóxico. 

Mas quando você perceber quão leve sua vida está, tudo terá valido a pena.

segunda-feira, 16 de abril de 2018

O Inverno e seu Regresso

O inverno bate à porta,
um velho amigo que retorna,
traz sensações nos seus aromas
e tem sabor de saudade.

O inverno se convida para entrar.
Instala-se em todos os aposentos.
É um hospede silencioso
mas não te deixa dormir.

O inverno se aproxima um pouco mais,
como alguém que anda pelos corredores atrás de você,
e o que antes era nostalgia
hoje se faz presente.

O inverno faz as malas.
Te deixa
uns casacos a mais, que logo virarão estação passada na gaveta.
Te deixa
relembrança.
Te deixa...
mas ele volta.

Aqui o incerto parte de você.
Será que volto a vê-lo?
Primavera responde:
 quem sabe?

sexta-feira, 6 de abril de 2018

Trecho, parte 2

mesmo que eu tivesse escrito poemas nos rodapés
e esquadrinhado essa casa toda,

mesmo que pudéssemos ver por trás dessas paredes

nenhuma súplica se tornaria palpável
e como todo o resto, concreto e imaginário, 
restou a mim mais pelo que pensar

e com todo pesar me alerto:
não haveriam saídas.

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Arco-íris


Cada verso 
De uma cor
Ressignificando
O resumo
De cada tempestade 
Cessada
Em mim.

domingo, 10 de dezembro de 2017

O dia mais quente do ano

O dia mais quente do ano
Não estava nos meus planos
Mais de um remédio por mês
Escolhe aí, cuidar da saúde ou do tédio?
Porque aqui
Privilégio
É só pro da vez.
Pedra,
papel ou tesoura?
Qual é a boa
Ai pro lado docês?
A pluralidade
Lá na cidade
O asfalto
Ardendo
Olha aí, vai vendo...
passou batido, de vidro fechado
O dia mais quente do ano
Pro mal-humorado
burguês.


Narcisos
enfurecidos
sem plateia.

A apática
empatia
seletiva.

O mesquinho
e sua coleção
de cifrão.

A adaptação que não veio
e rasgou ao meio
o fanático e sua cega razão.

domingo, 3 de dezembro de 2017

Rotação

Felicidade
É bobagem
Depois do tropeço
O recomeço é somente continuação
Tão platônico
quanto o sossego
E o placebo que engolimos
Toda manhã
Só pela vaidade
De seguir o ciclo
Que se diz necessário
Mas nunca foi.

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Sapiência

Abençoados sejam
os que reformam as ideias
compreendem os sotaques
esfriam a cabeça para falar
os que entendem que felicidade é subjetiva
e que sabem que da vida 
n a d a  vão levar.

sábado, 25 de novembro de 2017

Enquanto as palavras forem escudo

Eu vivi vendo gente escolher fazer o oposto do que ama para se encaixar no "convencional"e vi gente, que não teve oportunidade, batalhar mil vezes mais para chegar onde outras, facilmente, compram lugar.
Eu conheci casais juntos por ego, relacionamentos repletos de abusos e famílias sendo construídas a base medos e convenções.
Eu vi o corrupto sendo aplaudido; homofobia, misoginia, xenofobia como bordão
e os panos quentes serem passados, quase como tradição.
Eu vejo gente ser enganada por "deuses", "heróis', "mitos" de carne osso. E outros Deuses terem seus nomes usados, promessas em troca de cifrão. 
Eu vejo meninas virando mães solteiras e direitos sendo abortados nas privadas do senado. Eu vejo pessoas levando vantagem com a carência da educação; crianças desmaiando de fome; leis se dobrarem a sobrenomes.
Eu vi o menino negro sendo perseguido no mercado e o outro sendo enquadrado; a menina apelidada de "mulata" e um bando de primata querendo lhe passar a mão.
Eu conheço quem condena amor, quem pensa que ódio é opinião, quem cala e consente ao ver liberdade de gênero ser motivo de agressão. 
E o que eu faço? eu me desfaço! sofro, sangro, levanto, luto, me recuso a aceitar; e falo, se esse hoje é meu recurso, eu falo; falo, e enquanto as palavras forem escudo, eu volto a falar. 

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Âmago

Aquilo que não te diz respeito
Que você nunca entenderá direito. 
O que é meu e só meu.

Tudo que acontece do lado de dentro.
Meus delírios; meus tormentos.
O que é crônico e não visível.

Que está entranhado em minha espinha.
O inacessível; o que não te satisfaz.

Que quando posto do lado de fora
se desfaz.

sábado, 4 de novembro de 2017

Pra você que pergunta o que quero

Eu quero me afogar em tudo que é arte; tudo que arde - o peito, a garganta-, 
tudo que incendeia os olhos; que me faz mergulhar em mais conhecer.

Eu quero me jogar no desconhecido,
pois mesmo que perdido não vou me arrepender.

Quero beijar a vida,
para trocar saliva com o viver.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Esboço

O que não se cura,
Saudade.
O que não se rouba,
Razão.
Àquele que não entende,
Paciência.
Ao que erra,
Perdão.
Se ver no espelho,
Vaidade.
Se enxergar,
Aceitação.
Para as meninas,
Respeito.
Para os meninos,
Educação.
Nos rabiscos,
Vontade.
Nos esboços,
Lapidação.
Que não lhe tirem,
Coragem.
Que não lhe imponham,
Padrão.

sábado, 7 de outubro de 2017

Adequação

Me lanço desse penhasco
Sem medo
Pois o abismo entre minha alma e meu peito
Já fez das minhas quedas rotina
E tudo que cabe a mim
É aprimorar a escalada 

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Bater de asas

Sou borboleta
descansando quietinha no seu varal,
atenta,
despida daquele bater de asas
que me faz inalcançável.
Sou borboleta
Ali parada,
Vulnerável,
com todas as minhas cores a mostra
E sei, se eu me demorar mais um pouquinho acabo em suas mãos.
Sou borboleta,
Me preparando para outro vôo
Buscando mais fôlego pra continuar
Torcendo para o descanso acabar e
logo, logo bater minhas asas outra vez.

sábado, 23 de setembro de 2017


Vá!
Vá e leve
Tudo que é leve e fácil de carregar.
Aqui tudo é pesado,
Denso,

D e m a s i a d o
e deixe
O que não puder aguentar.



existir

eu não existo logo cedo
não existo nas filas, nas fachadas e nas arquibancadas
assim como não existo nos meus planos para o futuro.

não existo nos catálogos
joguei fora todas as embalagens que um dia eu estampei.

eu não existo.

não existo em você,
no que te ensinaram,
no que você aprendeu
aquela sua projeção nunca fui eu.

eu não existo.

não existo no meu país
muito menos na minha cidade
eu não existo nesse amor abobado
onde nada parece ser de verdade.

não existo nessas palavras
que só servem pra decorar essas linhas
e sem dúvida alguma não existo nas que saem de sua boca.

eu não existo.

não existo nos seus fanatismos,
muito menos nos pecados que você acredita calado
sem questionar.

eu não existo.

não existo nas fotografias
nas obras inacabadas
no que não causa espanto

não existo na idealização,
nos prazeres banais
nas coisas erradas que eles consideram normais.

eu não existo.

não existo no hoje,
no tempo, no espaço
ou no que se pode materializar
eu não existo 
e quando existo,
não há quem ouse duvidar.

sábado, 16 de setembro de 2017

Se eu soubesse falar de amor #5

Os orvalhos.
As mudanças de horários.
Os beijos teus.

A maré.
Tua falta de fé.
A definição de amor que nos tornou ateus.

As cores que ainda não tem nome.
O nosso codinome.
Todas as vezes que dizemos adeus.

O que não faz sentido.
As coisas banais.
Teus planetas astrais
alinhados com os meus.

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Se alguém vai me contradizer que este alguém seja eu mesma

Eu queria ser uma garota simples
Queria que aqueles "notas sobre ela" funcionassem para mim.
Queria não precisar me explicar tanto.

Mas aqui estou, explicando que não sou obrigada a me explicar.
Contraditório? Tudo bem...
Se alguém vai me contradizer que este alguém seja eu mesma.

E não entenda mal, não sou única.
Eu só não quero estar vinculada a moldes que eu nem acredito,
Seria tão mais simples,
Mas eu resisto a me encaixar.

sábado, 2 de setembro de 2017

Girassol

Me entrego ao
Amor que é sol,
Que tem calor.
O recebo
E o encaro
Com devoção,
alma exposta.
Me curvo ao
Amor que é fogo,
Que tem energia.
O aclamo
E o absorvo
Com entusiasmo,
Feito girassol.

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Eu sou teus olhos,
tuas mãos                       
e tuas agonias.
A tua dor constante 
pulsa na minha testa,
quase todo dia.
Vivemos embriagados,
sacrifícios
e vaidades
Doses servidas
pela vida,
afogando nossa verdade.

domingo, 27 de agosto de 2017

Se eu soubesse falar de amor #4


quando me perdi em você
passei dias procurando o caminho certo,
peguei todos os atalhos,
andei na contramão,
apelei até pro seu mapa astral...
mas nunca cheguei ao seu coração
 sinalize ''perigo'' para os próximos aventureiros

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Moeda de troca

Antigamente eram presentes do papai noel.
Agora eles oferecem lugares no céu.

- qual é o preço da tua bondade?

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Se eu soubesse falar de amor #3

Quando me perguntam sobre amor
me reviro, balbucio e não digo nada.
Então, me julgam pela fachada,
viram as costas e espalham que não sei amar.
Porém, minhas páginas manchadas
se alimentam com lágrimas
sem ninguém perceber.
Pois é,
só consigo me expressar sozinho
quieto no ninho
contando pra mim.

Se eu soubesse falar de amor #2

Você fala para ela de como não gostava dos beijos da sua antiga namorada
e a elogia dizendo que ela "não é como as outras".
Mas você tem outras.
E em todas elas você desperta inseguranças
Pois assim você as faz permanecer.
Quando precisa de justificativas você inventa frases que ela nunca disse
e situações que nunca aconteceram
assim a culpa cai toda sobre ela.
Você expõe segredos,
critica o que ela veste, critica o jeito que ela fala
E aponta, a todo momento, como ela deveria se moldar.
Porém um dia ela vai perceber que há algo errado
Afinal, como pode o mesmo homem que afirma não entender as mulheres dizer que ela não é "mulher de verdade"? 
E quando ela perceber toda essa contradição, toda essa manipulação,
quando ela se livrar de todo caos que você causa
Ela vai entender, claramente, que isso não era amor.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Se eu soubesse falar de amor #1

Amo sem laços
sem amarras,
Amo sem aposta,
Amo porque sim
E dentro do amor
Porque sim é resposta
.
Vou amar
Não importa o bolso, as posses
O gênero, o sexo,
a cor, o signo, a distância
Até os gostos não tem tanta importância.
Também não importa se ta fora de moda
ou se pra você o amor incomoda
Vou amar
E me amar
Porque amar-se é amar o outro, é amar o mundo.
Ainda não ficou claro quanto o amor é profundo?
Amo sem abuso,
Sem desrespeito, sem pressão
No final das contas quem dita o ritmo é o coração.
Amo de modos inexplicáveis,
Que transcendem o espaço sideral
e você perdendo tempo dizendo que há amor ilegal.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

#4

Sim,
Vão esquecer o som da sua voz,
o cheiro do seu perfume,
a intensidade do seu toque...
Aceite.
A vida é assim,
essas coisas são efêmeras.
Não se preocupe em ser eterno.
A única coisa que as pessoas nunca esquecem
é de como você as fez sentir.
Então, se você quer algo com o que se preocupar, ta aí...
Seja gentil!
Ou será lembrado apenas como uma pedrinha no sapato
E a única coisa boa das pedras nos sapatos, é que podemos parar para nos descalçar e as colocar para fora.

domingo, 9 de julho de 2017

aifoS

Você está no entardecer de cada dia,
Nas cores do pôr do sol
Está nas músicas que eu escuto
Nas letras e nas melodias.
Está presente em mim
No sangue, na pele, na alma
E mais subjetivamente, está em cada passo certo e em cada pensamento.
Você está nos poemas que eu escrevo
E nos que eu não tenho coragem de escrever.
Está nas cores que eu gosto, nos números que eu evito
Nos meus silêncios e nos meus sorrisos.
Você está no espelho
Nas gotas da chuva
Está nos meus melhores dias
Em cada centésimo de segundo
Está em cada gosto diferente
Em cada descoberta.
Você está nas declarações de amor
Na filoSofia
Está na vontade de começar os dias.
Cada gesto bom
Cada aventura
E onde eu enxergo beleza é influência tua.
Você está nos trevos de quatro folhas
Nas ruas que eu caminho
Está em todas as palavras.
Está na saudade que transborda o peito.
No meu passado, presente, futuro.
Você sempre estará. 

sábado, 1 de julho de 2017

Se você acredita que é possível compensar isso depois

Não, obrigada.
Não aceito meias verdades,
Quase certezas ou
Cinquenta por cento de um amor.

Dispenso seus dias nublados.
Eu quero furacões e tempestades.
Relações intensas, pessoas inteiras.
Quero os domingos de sol em pleno verão, com sorrisos que entregam e músicas para dançar.

Não, obrigada.
Não me venha com seus achismos,
Vou dizer em voz alta só aquilo que eu tiver certeza.
Suas frases prontas, sempre tão áridas, não tem vez com quem procura se afogar.

Eu não vou esperar por um talvez.
Os planetas estão dançando
E se você acredita que é possível compensar isso depois,
saiba que, 
é bem provável, 
ser esta vida a vida que chegou depois daquela em que você falou "na próxima eu aproveito".

Não, obrigada.
Prefiro estar somente em minha própria companhia do que participando de multidões vazias.
Pois, pessoas falsas são as melhores definições de solidão.
E eu não finjo sorrisos, não dou falsos "bons-dias"
Uma das minhas maiores conquistas foi aprender a dizer não.

domingo, 25 de junho de 2017

sem nuncas e para sempre

ela é uma aventureira,
desde pequena já sabia
que não haveria porto que a fizesse ficar
por mais bonito e cativante
sua alma jamais abandonaria sua vontade de desbravar o mundo
seu corpo jamais repousaria em uma única cama
e seus anseios, assim que cessados, se renovariam infindavelmente

ela não acredita no nunca
também não acredita no para sempre
sabe que foi feita para amar e que no coração cabe muita história,
há muito oceano para navegar e na maioria das vezes ela nem precisa de bússolas

ela se observa mudar
de dentro pra fora
de fora pra dentro
todos os dias
e se admira, cada vez mais, com as coisas simples da vida
gosta do vai e vem da multidão, das cores da cidade
contempla as estrelas no céu, como a criança que já foi um dia

ela acredita que as interrogações são mais poderosas que os ponto finais
e que grande parte das respostas são encontradas no caos

ela não conseguiria ouvir a mesma música todos os dias,
não suportaria ter que dizer a mesma frase pronta,
pras mesmas pessoas, 
sempre

ela não pertence apenas ao aqui, não se limita somente ao agora
tem no peito uma força que não se doma,
nos pés tem raízes
e nas mãos o mundo todo

quarta-feira, 31 de maio de 2017

incompreensão

como vou explicar?
se você nunca contou os passos, 
somou os números ou repetiu os gestos
tão desesperadamente
a ponto de se machucar

como você vai entender?
se manter uma rotina é simples para você
se seu coração nunca subiu na sua garganta pelo simples fato de começar um dia
se sua mente te deixa dormir a noite

e o que você vai me dizer?
se não há ombro que acalme meu choro
não há palavra que traduza minha súplica
e nem há caminho pra quem vaga sem estar perdido


#3

Tudo é tão individual 
e, por vezes, solitário.
As músicas só são boas quando nos identificamos. 
A dor do outro só faz sentido se tivermos empatia.
Toda beleza é relativa,
cada ser com um próprio olhar sobre as coisas.
Existem diferentes caminhos numa mesma estrada
e só enxergamos nossos próprios demônios no fundo dos abismos.
O cheiro do café pela manhã é insignificante para você
 mas significa algo para mim.
Os poemas que para uns não fazem sentido tocam a alma de outros.
O amor pesa diferente em cada coração.
E assim caminhamos lado a lado na mesma calçada
mas nunca compartilhamos totalmente da mesma vida.

domingo, 14 de maio de 2017

Para minha mãe, Verônica

Minha mãe ama os livros, dos mais cabeça aos de poesia
ela lia Stephen King pra mim quando eu era pequena, porque eu era fascinada por histórias de terror.
Lembro do primeiro livro que ela me deu, era daqueles que não molhavam pra ler brincando na banheira

Minha mãe também tem uma conexão especial com a natureza e ama os animais
nunca vivi sem ter, ao menos, um gatinho em casa.

Ela me apresentou Frida Khalo, quando eu tinha uns doze anos,
nessa época também me mostrou os quadros surrealistas do Dali.

Na minha infância o genderless não era moda, mas minha mãe fazia questão de me deixar escolher os presentes que eu queria
e no final das contas a brincadeira favorita sempre envolvia lápis de cor, giz de cera e canetinha.

As minhas fotos de infância são sensacionais, ali minha mãe mostrava seu gosto pela fotografia.
Cresci vendo suas câmeras analógicas,
ouvindo seus vinis
três das minhas cinco bandas/cantores preferidos ela que apresentou.

Não surpreende que a minha casa era o QG da galera,
mas hoje eu entendo que eles vinham pra ouvir o que minha mãe tinha pra contar.

Minha mãe me mostra, todo dia, o que é amor
amor que se doa,
amor que machuca e traz alegria ao mesmo tempo
um amor que não é fácil de carregar,
amor que transcende tempo e espaço,
amor de mãe pelo filho.
E ela fez isso tão bem que eu guardei esse amor pra dividir quando for minha vez.

Eu ainda estou em construção,
tenho muito o que aprender antes de me tornar inteira
mas boa parte de mim,
a melhor parte,
vem da mulher que chamo de mãe.

Feliz dia das mães!

domingo, 16 de abril de 2017

Milk and Honey, por Rupi Kaur

O tipo de livro que você vai devorar em menos de uma hora
mas que vai te fazer voltar toda vez que você precisar -você vai precisar
e então vai sorrir do que antes te fez chorar e se orgulhar de agora ter sorrido.



"se
ele não consegue deixar
de humilhar outras mulheres
quando elas não estão olhando
se a virulência é vital
para sua linguagem
ele poderia te pegar
ao colo e ser puro
mel
aquele homem poderia te dar açúcar na boca
e te banhar em água de rosas
e mesmo depois de tudo isso
ele não seria doce

- se você quer saber o tipo de homem que ele é"

sábado, 15 de abril de 2017

Signo mutável

Mudar é grandioso. 
As pessoas mudam, os tempos mudam

Entro em pânico só de imaginar a monotonia que alguns empurram garganta abaixo

Me sinto completa não sendo presa a nada, 
experimentando novos horizontes
sigo, assim, me encontrando 
ou me perdendo... tanto faz

Pode ser que algum dia eu canse,
que eu descubra que lá fora não é tudo isso
pois sei que a maior imensidão é a que percorre dentro de mim.


domingo, 9 de abril de 2017

Mantra


#2

Não é apenas nostalgia, é como se o tempo houvesse parado. 
Como arrancar uma pagina, queimá-la e ao ler as anteriores perceber que tudo que mudou já estava lá... escrito nas entrelinhas.

domingo, 2 de abril de 2017

Findar do dia

Você me contradiz a todo o momento,
quase como uma mania
Insiste, todo instante, em me mostrar como não sou o que você gostaria. 

Cometo erros e os assumo, 
pois sei que nem sempre sou uma boa companhia
Mas se fosse tudo diferente, quem eu seria? 

Pode ser que mais tarde na vida
eu me depare com o que você disse que me assombraria
Já pensou que a maioria desses medos é você quem cria? 

Realmente, posso não entender da sua matemática,
sua economia 
Porém, sou gênio na minha poesia. 

E apesar dos pesares,
apesar de não ser o que você queria
Eu gosto de quem sou e prezo pela minha sabedoria.

A vida é um caos,
não vou me enganar em busca de uma falsa harmonia
Apenas considero importante ser fiel a mim quando finda o dia.

sexta-feira, 31 de março de 2017

A tempestade do outro



Você não me conhece

Você não me conhece
Mesmo que você veja até a última foto do meu instagram, tomando cuidado para não curtir nenhuma no meio do caminho, você não vai me conhecer. 

A publicação de alguns segundos atrás não é mais quem eu sou
e quem eu fui estava, provavelmente, errado sobre meia dúzia de coisas. 

Minhas constantes evoluções não cabem nas redes sociais. 
Então repito: você não me conhece. 

Até aceito ouvir um "eu te conheci"
mas duvido que, mesmo passando horas comigo, alguém consiga desvendar mais do que navega online por aí. 

Para ser sincero, anos de convivência não te diriam mais do que diz meu mapa astral.

Portanto, não se aflija...
te dou essa liberdade de perder seu tempo imaginando coisas que eu não sou, 
mas deixo aqui como uma observação: 
você não me conhece.

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Inexorável


Colori os cantos
Rabisquei os livros
Não adiantou...
Tudo ainda parece estar no mesmo lugar.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Mais alguma coisa?

Mais brigadeiros de colher, mais pessoas surpreendentes, mais loucuras, mais banhos de chuva, mais tardes de sol, mais estrelas pra contar, mais som de violão, mais redes pra dormir, mais abraços longos, mais filmes com pipoca, mais livros na estante, mais animais pela casa, mais cheiro de café, mais fotografia e mais histórias pra contar. 

domingo, 4 de novembro de 2012

Conflito


Muita munição e pouca coragem.

Ao contrário das munições, que são acumulativas, 
a coragem é explosiva, repentina e surpreendente.

Cuidado.
Talvez a falta de coragem seja muito mais o medo de ferir do que o de ser ferido.


segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Do que você precisa?


Preciso de uma festa infantil,
de um um show de rock,
de contar as estrelas do lugar mais alto que eu puder ir... só para imaginar que posso alcança-las.

Preciso abandonar o preto e branco, acrescentar mais cores.

Preciso de mais sol, 
de mais estradas por onde nunca passei,
de mais amores... de banhos de cachoeira.

Preciso parar de pensar no ''e se?'',
preciso de espontaneidade.

Preciso transformar rabiscos em desenhos e qualquer ideia em palavras.


sábado, 15 de setembro de 2012

Meu padrão despadronizado


As pessoas me encantam quando sãs e me conquistam quando insanas.

 O comum nunca me atraiu.



quarta-feira, 12 de setembro de 2012

#1

Pra que tantas regras e decorebas quando se tem licença poética?

Me deixem criar,
recriar, modificar...

me modificar.

sábado, 1 de setembro de 2012

Deixa, deixa eu dizer o que penso dessa vida

Irei jogar palavras por aí.
As entenda como quiser.
Pois se não fizerem sentido, que ao menos causem devaneios.


sexta-feira, 25 de novembro de 2011

MEDO

Tenho medo de mim;
da minha ansiedade inconveniente,
dos meus surtos diários, do meu mau humor.

Tenho medo de errar o passo
de dar nó no laço,
 do meu coração.

Tenho medo do caminho;
dos atalhos errados que pego sozinho.

Medo das falsas promessas
das culpas plantadas, da esperança sutil de um paraíso imaginário.

Medo do discurso errado;
medo de ficar calado,
medo da multidão.

Tenho medo do relógio;
do ponteiro dos segundos que gira rápido sem deixar rastros.

Tenho medo das mentiras inventadas para preencher o vazio;
medo dos medos que eu mesmo crio.
                                                 

sábado, 22 de outubro de 2011

Quem vai contrariar a majestade?

Sempre tem alguém que vai elogiar a roupa nova do rei mesmo sabendo que ele está nu.


Afinal, quem vai contrariar a majestade?



quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Follow by Email